O jogo mental do poker e tudo que precisa saber
Dicas de pokerVariedades

O jogo mental do poker e tudo que precisa saber

Home / Blog & News / O jogo mental do poker e tudo que precisa saber
April 07, 2021 3:59 pm | por DM Créditos

Sabemos que jogar poker não é uma tarefa simples mesmo para os jogadores recreativos. O poker nos estimula muitas emoções psicológicas, algumas sentidas de forma que fazem o nosso corpo “falar”, outras nem tão perceptíveis assim. 

Mas a questão aqui é: até que ponto você deixa essas emoções controlarem você durante os jogos? Até que ponto os seus oponentes conseguem perceber que você está ansioso, com medo ou até mesmo blefando? Você sabia que uma das estratégias mais utilizadas pelos jogadores, principalmente pelos profissionais, é a leitura dos demais jogadores? 

Isso significa, que tem jogadores que além de prestarem atenção no jogo, calcularem probabilidades, controlarem suas próprias emoções, ainda estão atentos às SUAS emoções e como você reage em determinadas jogadas. Fascinante não é mesmo? Eu particularmente acho essa característica absurdamente importante para todos os jogadores de poker, independente do seu nível de conhecimento, principalmente para aqueles que desejam alcançar uma carreira de sucesso. 

Além disso, é interessante saber, que essa característica se chama “jogo mental” e se você simplesmente não tem a habilidade de reconhecer ações, pensamentos e emoções que levam você a jogar de maneira melhor ou pior, isso faz com que você se torne um “pato”, ou seja, aquele jogador que sempre perde.

E então, está procurando uma forma de controlar as suas emoções mas não sabe como? Nesse artigo vamos falar sobre o jogo mental do poker e como você pode se desenvolver.

TILT

Termo muito conhecido pela comunidade do poker, o TILT nada mais é do que a raiva somada a uma jogada ruim. Entretanto, vale ressaltar, que o termo é tão amplo que pode ser até difícil você não se encaixar em alguma das situações provocadas por ele.

Pode significar jogar mal, pura e simplesmente, como também jogar de forma muito conservadora e até mesmo jogar mal devido a uma vitória. Basicamente, para ser possível corrigir o TILT é necessário entender de onde surge isso e o que faz você jogar mal por exemplo. A estratégia só poderá ser traçada especificamente se conhecer o problema na raiz, quando de fato o problema for definido.

O Benefício do TILT

Isso mesmo, você não leu errado, o TILT pode sim ser uma coisa boa, se utilizado ao seu favor. Você pode utilizar o TILT para melhorar o seu jogo, claro que tendo como objetivo final não passar pelo TILT, mas como você não pode simplesmente desejar não ter, é melhor que utilize o acontecimento para torná-lo um jogador melhor.

É importante dizer, que quando alguma emoção torna-se mais intensa, ela tem um grande impacto na nossa parte pensante do cérebro. O fato de você pensar fornece proteção contra falhas em seu jogo.

Além disso, o TILT em si não é tão simples assim e ele pode ser ativado de diversas formas diferentes, em síntese, de 07 formas distintas. Vamos falar sobre essas formas agora.

OS TIPOS DE TILT

Vamos conhecer agora os tipos de TILT e depois quais estratégias utilizar para controlar isso:

TILT da fase ruim:

Esse tipo de TILT é mais comum do que você possa imaginar. Ele é motivado por um acúmulo do TILT que se desenvolve ao longo dos dias, meses e até anos nas mesas do poker com cartas ruins.

É como se fosse um ciclo vicioso que ganha força uma vez que a variância faz você entrar em TILT e aí você joga mal o que faz você piorar o seu TILT, que se transfere para o dia seguinte em novos jogos e em novos TILTs, no caso, cada vez mais intensos.

A questão, é que o padrão é mais ou menos diferente dos demais, uma vez que somos únicos, entretanto, não é difícil identificar, e, mais do que isso,  eles passam a ser acionados mais rapidamente.

TILT da injustiça:

É aquele momento em que todos te derrotam, até os jogadores mais inexperientes e a sua cabeça parece que vai explodir. Você pensa que poderia ter ganhado, mas afinal, “você só pode estar amaldiçoado”! E já, já teve pensamentos como esse?

Eles são conhecidos como o TILT da injustiça. Além disso, por mais que você lute contra isso, o seu pensamento só foca no quanto você está sendo injustiçado e apenas aceitar a realidade não é algo que vai corrigir isso facilmente.

TILT odeio perder:

Perder faz parte de todos os jogos, especialmente quando falamos de poker, uma vez que a variância está ali embutida. O melhor jogador pode perder com uma certa frequência devido a variância, isso acontece. Perder uma partida realmente importa muito, mas ainda assim, importa menos do que aceitar a simples realidade da derrota.

Entretanto, não é tão simples assim. À medida que você perde, sua frustração se acumula e se desenvolve de forma constante em um novo tipo de TILT. É óbvio que ninguém nunca vai comemorar perder uma grana ou ficar com aquele sentimento ruim de ter sido derrotado, mas, fazer as pazes com a perda é necessário.

TILT do erro:

Aprender significa cometer erros, afinal, ninguém aprende sem treinar e nenhum treino é perfeito. Quando você alcança o nível de não mais cometer determinados erros, significa que você já sabe como se faz e qual é o correto.

Jogadores em níveis mais básicos cometem erros o tempo inteiro e é normal você se frustrar por isso, por ter desempenhado aquém do que você desejava.

O problema mesmo é quando isso se torna um TILT, quando você não só não aceita o erro quanto o transforma em uma coisa gigante, afetando as suas próximas partidas e o fazendo cometer ainda mais erros que às vezes você já nem os cometia mais. Isso deixa tudo mais difícil, difícil de prever, difícil de entender e ainda mais difícil de corrigir.

Além disso, o pior de tudo, é que nesse tipo de TILT você pode nem perceber que está em um, pelo simples fato de que ninguém fica conversando sobre o quanto errou e o quanto se sente mal por isso, então o jogo simplesmente segue.

TILT do direito:

Nesse TILT está vinculado a crença de que você sempre tem o direito ou é merecedor de ganhar mais dinheiro, de ser mais inteligente, de trabalhar mais, de ter uma carreira mais longa do que seus adversários, dentre outros. É aquele momento que você acredita fielmente que é algo que é seu, por direito, tenha sido tomado de você.

Vencer é algo que já faz parte de você como se fosse uma coisa só, então quando você perde, o seu sentimento é de como se alguém estivesse roubando de você como se não fosse merecedor o suficiente ou tão merecedor quanto você seria.

Alguns sinais indicam esse TILT após a perda: descrença, choque e até mesmo o riso, pois você simplesmente não pode acreditar no que aconteceu.

TILT da vingança:

Em competições e até mesmo na vida, muitas pessoas simplesmente não conseguem aceitar algumas situações que acontecem e então surge aquele desejo latente de revidar. No poker não é diferente, quando você perde ou quando o seu oponente faz uma aposta que você não pode pagar ou entende não ser o momento, você quer se vingar, revidar, humilhá-los. 

O mais interessante de tudo, é que isso estará nos seus olhos. Alguns até dizem não serem vingativos no dia-a-dia, na vida real, mas que por alguma razão o poker os pressiona de uma forma que a vida não faz, o que os deixam vingativos nas mesas, chocante não é mesmo?

Ver uma pessoa que não é vingativa na vida real querer destruir seu adversário nas mesas parece um pouco de “loucura”? Para essas pessoas, o poker é o local onde elas se extravasam, e aí entra o TILT da vingança, uma vez que não é algo irracional, sempre há uma história por trás de cada um deles.  

TILT de desespero:

O desespero não é um sentimento simples de ser reconhecido. Perceber isso é olhar atentamente aos movimentos do jogador: altas apostas, jogos após jogos, longas sessões, pulam limites e repõem dinheiro facilmente.

O que torna o TILT de desespero no jogador, á a vontade incessante de ganhar imediatamente, ficar quites com alguém ou até mesmo evitar a perda. Vencer é como se fosse um alívio, um peso que você tira das costas, é algo que você PRECISA.

Com o acúmulo de perdas, o TILT volta com força, todas aquelas sensações, afinal, elas nunca foram embora de verdade. 

Estratégias para vencer o TILT

As estratégias a seguir o ajudarão a entender melhor o TILT e a vencê-lo. Essas táticas valem para todos os tipos de TILT citados, mesmo sendo criados através de sentimentos distintos, todos partem do mesmo local: a sua mente!

1- Reconhecimento:

De nada adianta você saber reconhecer que passou por um TILT na noite anterior enquanto jogava poker, porque provavelmente esse TILT já conseguiu de alguma forma te atrapalhar. Você precisa reconhecer no momento exato em que está caminhando para acontecer, enxergar os sinais que o seu corpo te dá, do contrário, você não conseguirá estabelecer um controle sobre ele. A estratégia aqui é você estudar o seu perfil de TILT, dentro os que citei no tópico anterior, como se estivesse estudando uma jogada do poker, afinal, você precisa se conhecer e desenvolver a habilidade de reconhecer os sinais.

2– Preparação:

Se prepare para os TILTs assim como você se prepara para uma partida de poker. Novamente, você precisará reconhecer o seu perfil para que você, previamente, possa injetar lembretes estratégicos na sua mente de forma que elas estejam no seu radar. Isso te ajudará, e muito, a reconhecer os primeiros sinais de que está entrando em TILT.

3- Desempenho:

Controle o seu TILT e faça desse controle um hábito. Isso significa, que você deve ficar atento aos sinais e injetar uma boa dose de lógica quando notar que está passando por um. Além disso, é importante tomar nota nos jogos em que se sentir com raiva, frustrado, ansioso demais, dentre outros, assim você conseguirá ter mais detalhes do que pode ter acontecido na sessão.

4- Avaliação:

Avalie o quão grave foi o seu TILT, por exemplo, nos dias em que for leve, concentre a sua avaliação nas melhorias feitas com o TILT.  Analise o que você fez para controlar o seu TILT e tome nota de novos sinais. Avalia o seu histórico de jogos mental para reforçar essa correção. 

Já nos dias em que o TILT for significativo, mas não tão horrível assim, anote tudo o que puder logo depois que terminar de jogar. Enquanto os detalhes ainda estão frescos na sua mente, anote tudo aquilo que lhe fez sentir raiva, por exemplo. Vale ressaltar, que os detalhes nem sempre são os mesmos, por isso, busque por novos sinais.

Agora quando o TILT for realmente ruim, tomar notas será a última coisa que você queira fazer, mas ainda assim, recomendo fortemente que o faça! Tire da sua cabeça aquilo que está lhe incomodando, ao escrever a gente consegue enxergar melhor onde está o nosso problema. Outra dica é desabafar com algum amigo de confiança, um bom desabafo produtivo também permite que o seu cérebro seja capaz de relaxar e de tirar a sobrecarga existente devido ao TILT.

Lembre-se, anotar faz com que o seu melhor fique melhor e o seu pior se torne melhor, mas só teremos essa base comparativa se você tomar as notas. Caso você note que o seu TILT ainda está aí, veja os principais motivos:

  • A causa raiz não foi resolvida;
  • O TILT está mais grave desde que começou a manter os registros;
  • Suas abordagens não estão sendo eficazes.

MEDO

Falamos muito sobre TILT nos tópicos acima e como tudo que esteja abaixo do seu melhor nível de jogo é considerado um TILT. Com isso, os jogadores mal podem perceber que outros problemas também são existentes, como é o caso do medo e da ansiedade, por exemplo. 

O medo pode surgir através da sua raiva, contribuindo fortemente para os problemas do jogo mental. Você pode, muitas vezes, não perceber o medo, mas ele estava lá o tempo todo. Algumas situações que você agora conseguirá identificar com mais clareza:

  • Sua mente fica em branco em grandes potes;
  • Seu coração acelera em um blefe
  • Você se sente apressado, agitado, sem motivo
  • Você revê as mãos anteriores na sua cabeça
  • Você checa as suas fichas com constância
  • Sua mente está sempre acelerada e você não a acompanha
  • Você se questiona
  • Perde, com frequência, a sua linha de raciocínio
  • Você tem dificuldades para dormir após jogos ruins.

Esses são apenas alguns dos acontecimentos que ocorrem quando você sente medo, mesmo que involuntário ou inconsciente. Vale ressaltar, que o medo é o acúmulo de ansiedade, que por sua vez, é o acúmulo de incerteza.

No exemplo do blefe, é comum você se sentir ansioso e com medo, uma vez que você não sabe se vai funcionar, se os seus adversários vão cair no seu jogo ou se vão te pegar no pulo mentindo para a mesa. São muitas variáveis incertas, logo, o seu subconsciente te conduz a ansiedade e consequentemente ao medo.

Algumas perguntas que jogadores se fazem quando sentem medo são:
  • Quando essa fase ruim vai passar?
  • Será que é a decisão certa?
  • Por que isso sempre acontece comigo?

Dentre vários outros questionamentos que vocês costumam fazer em seu interior. Muitas vezes essas perguntas se respondem automaticamente, indicando respostas ruins, outras, surge apenas um vazio sem respostas. 

MOTIVAÇÃO

Muitos jogadores, ao passarem por essas fases de TILT ou até mesmo de medo, perdem a motivação pro jogo, não jogam como deveriam, mostram suas sensações a todos que quiserem ver.

Mas, você já se perguntou o motivo dessa falta de motivação? Muita das vezes é mais simples do que parece. Se você é aquele jogador que sai da mesa pois identificou que vai entrar em TILT mas prefere não se controlar, ou aquele que não tem confiança em seu jogo e se desempenha mal sob pressão, pode ser devido a esses fatos que sua motivação está indo toda embora.

Alguns problemas motivacionais estão relacionados a:

  • Você é um procrastinador nato;
  • Você joga muito e fica exausto;
  • Você joga pouco ao passar por uma fase ruim;
  • Se sente tenso durante os jogos;

Não apenas esses problemas estão relacionados a sua falta de motivação, mas esses são os principais. A motivação está intimamente ligada ao alcance dos seus objetivos, então, uma vez que você vence uma partida que queria muito ou aquele torneio que tanto sonhou, você se sente absurdamente feliz certo? A sua sensação é de êxtase e você, obviamente, quer repetir a dose.

A motivação é a energia que nos move a agir em busca dos nossos objetivos, sem ela, nós não conseguimos percorrer aquilo que queremos, não tem jeito. Para ajudar em sua motivação, pense nos seguintes pontos:

  • Não crie tantas expectativas;
  • Trace objetivos de curto e médio prazo também e não apenas a longo prazo;
  • Defina o seu principal interesse e foque nele;
  • Defina novos objetivos quando alcançar os que foram traçados inicialmente;
  • Aprenda e melhore como jogador;
  • Busque se inspirar.

Tenho certeza que com essas dicas você terá muito mais foco e direcionamento nos seus jogos, tanto na mesa quanto na mente.

CONFIANÇA

O poker e a variância podem fazer com que você viva um mix de sensações e sentimentos: se estiver ganhando, você se sentirá no topo, feliz e realizado, ; se estiver perdendo, você se sentirá embaixo, triste e abalado.

Entretanto, o resultado não deveria ter controle sob sua confiança, eu sei que você sabe disso, mas é mais forte do que você se sentir no alto e no baixo, não é mesmo? Vencer é bom demais e com ela você se sente mais confiante, até o momento que a variância se vira contra você.

Apenas se mantenha firme, as cartas vão virar! É comum você pensar que precisa de confiança para ter sucesso ou ganhar, essa é a sensação que você sente quando faz um blefe muito bem feito e ninguém nem desconfia de nada. Você se sente “o jogador”, não é mesmo? E aí, você confia na sua jogada e faz de novo e de novo. CUIDADO! O excesso de confiança também pode ser algo ruim, no poker o equilíbrio é tudo para um bom desempenho.

Quando você de fato souber controlar suas emoções, sensações e estabilizar a sua confiança, ela nunca oscilará ao extremo, nem mesmo por causa da variância. Com essa confiança estável, as emoções negativas como o TILT ou o medo, serão assimiladas mais facilmente e você passa a se blindar.

Muito além das cartas

Bom pessoal, como vocês viram, além do jogo com as cartas na mesa, a nossa mente também está jogando a todo momento e você precisa saber controlá-la e controlar também as suas emoções.

Como dito, quando estamos ganhando o nosso sentimento é de alegria e êxtase, quando estamos blefando, por exemplo, nosso sentimento é de medo e ansiedade pelo resultado e quando estamos perdendo o nosso sentimento é de raiva e de vingança. Todos esses fatores acionam o TILT e é por isso que precisamos nos conhecer e entender bem os nossos sentimentos e conseguir mapear as nossas fraquezas.

Espero que esse artigo tenha sido útil para vocês e que ele os ajude a controlar suas emoções e sentimentos durante um jogo de poker. Além disso, não podemos deixar de dizer que a DM Créditos tem anos de experiência no mercado e que vocês podem contar conosco para comprar e vender as suas fichas, basta nos chamar no chat ou no whatsapp que um de nossos agentes o atenderão da melhor forma possível.

Um abraço e boa sorte nas mesas!

Facebook | DM Créditos

Whatsapp: (31) 9 8472-3490