Por que o poker não é jogo de azar? | Fichas de poker online | DM Créditos
Variedades

Por que o poker não é jogo de azar?

Home / Blog & News / Por que o poker não é jogo de azar?
March 24, 2021 11:53 am | por DM Créditos

Se você costuma assistir torneios de poker na TV, certamente você deve ter notado um padrão: existem certos jogadores que quase sempre figuram nas mesas finais. E tenho certeza que você já se perguntou como é que eles conseguem fazer isso, certo? 

A resposta é simples: poker é jogo de habilidade, que pode ser aprendido, aperfeiçoado e render muitos lucros; e estes jogadores se tornaram mestres nas competências necessárias, tornando-se profissionais. Essas habilidades e competências deixam bem claro que, ao contrário do que muitos ainda pensam, poker não é jogo de azar. 

Neste artigo, nós iremos lhe mostrar alguns dos inúmeros fatores que fazem com que alguns jogadores sejam vencedores a longo prazo e como você pode fazer o mesmo! 

O que é um jogo de azar? 

Por definição, jogo de azar é um jogo em que o ganho e a perda dependem exclusivamente ou principalmente da sorte. Ou seja, é um jogo em que a sorte é o fator determinante sobre o resultado. 

A partir daí, já começa a ficar claro que o poker não é jogo de azar. Não só pelo fato de ser um jogo recheado de decisões importantes para se determinar o vencedor, como também porque a sorte desempenha um papel menos expressivo no resultado. 

Isto é, tirando a aleatoriedade das cartas que lhe são dadas e das que são apresentadas na mesa, o poker é um jogo de decisões. 

Você possui a escolha de não jogar quando não for favorito e escolher pacientemente cartas que lhe proporcionam maior probabilidade de vencer. Você também possui o controle de fazer os seus adversários lhe pagarem mais quando for o absoluto favorito para ganhar uma mão. 

E o valor de fichas que você coleta quando vence, depende muito mais da sua habilidade do que de sorte, afinal, dependerá somente da sua capacidade de leitura de jogo fazer a aposta certa para extrair o máximo de fichas possível. 

Você também pode ter vantagem sobre a aleatoriedade do jogo ganhando aquelas mãos que “não eram para você ganhar”, ou seja, nos casos em que a aleatoriedade deu um jogo melhor para o seu oponente, mas você o faz largar a mão com a sua estratégia de aposta, o famoso blefe. 

Desta forma, você está “driblando” a aleatoriedade, pois está ganhando mesmo sem ter a melhor mão. Isto deixa claro que poker não é jogo de azar, pois este seu ganho foi oriundo exclusivamente da sua habilidade, já que a sorte estava com o seu oponente. 

Prevalência da habilidade 

Aqueles jogadores que falamos antes, que sempre figuram nas mesas finais dos torneios, sejam eles ao vivo ou nos sites de poker, desenvolveram muitas habilidades para serem ganhadores, tais quais: leitura das mãos dos oponentes, percepção da dinâmica do jogo, rápidos e precisos cálculos de probabilidade, criatividade para apostar os valores certos para fazer os seus oponentes pagarem ou largarem a mão conforme eles querem, e muita, mas muita paciência e disciplina para jogarem as mãos certas. 

Tudo isso confirma que o poker não é jogo de azar. De certo, há o fator aleatoriedade sim, em cada mão do jogo; porém, quanto maior o número de mãos que você joga, mas essa aleatoriedade é reduzida e maior é o peso da qualidade das decisões que você toma, são elas que a longo prazo determinarão se você ganha ou perde. Essa habilidade de tomar decisões certas minimiza completamente a dependência da sorte e prova que o poker não é jogo de azar. 

O papel da aleatoriedade 

Como já dissemos, existe a aleatoriedade no poker, sim. E ela pode definir o resultado de uma mão específica. Mas assim também é com muitas coisas na vida. Nas ações da bolsa de valores, por exemplo, até o mais experiente dos traders pode comprar ações que estão indicando uma alta e sofrer um revés inesperado. Isso não significa que o mercado de ações é baseado na sorte. Da mesma forma, o poker não é jogo de azar, e até mesmo os jogadores profissionais mais habilidosos podem ser vítimas dessa aleatoriedade de vez em quando. 

Mas isso é bom. Aliás, isso é ótimo!

Veja, se houvesse um desafio de luta contra o Floyd Mayweather ou então uma partida de tênis contra o Roger Federer valendo dinheiro, você provavelmente não pagaria para desafiá-los, certo? 

Talvez apenas para se divertir, mas já sabendo que não haveria a menor chance de derrotá-los. No poker, diferentemente de outros esportes, nem sempre é possível os jogadores terem noção dessa superioridade dos seus oponentes e nem sempre essa superioridade prevalece. 

Mesmo já estando claro que poker não é jogo de azar, a aleatoriedade presente no jogo faz com que muitos jogadores ruins se arrisquem em partidas heads-up contra jogadores claramente melhores simplesmente porque apesar de suas poucas competências para o jogo, ainda há chances de eles saírem vencedores. 

Outros, simplesmente não conseguem enxergar o fato de que fazem jogadas ruins, porque, algumas vezes, devido a aleatoriedade, essas jogadas ruins saíram vencedoras. 

Isso significa que, ainda sabendo que poker não é jogo de azar, devido a aleatoriedade, muitos jogadores ruins jamais descobrem que não possuem competências suficientes e continuam jogando, e ainda pior, continuam repetindo o mesmo padrão de jogadas erradas todas as vezes que sentam para jogar. 

E como dissemos, isso é ótimo, pois significa que sempre haverá jogadores ruins esperançosos o bastante para tentar ganhar de você mesmo você sendo melhor. E quanto mais você melhorar o seu jogo, mais você poderá explorar os erros desses jogadores. 

Como o poker pode minimizar a sorte?

Como já dissemos, um dos fatores que reafirmam que o poker não é jogo de azar são as estatísticas a longo prazo. Isto é, a aleatoriedade pode decidir um número pequeno de mãos, porém, quando se toma as decisões mais assertivas em um longo prazo, as jogadas de habilidade são as que vencem, isso é pura matemática e estatística.

Logo, quanto maior a amostra de mãos analisada, mais o fator sorte é minimizado no poker. Dessa forma, o poker pode minimizar a sorte através de algumas habilidades específicas, que se sobressaem perante a aleatoriedade que o jogo apresenta, são elas:

  • Paciência;
  • Disciplina;
  • Controle emocional;
  • Raciocínio matemático;
  • Foco;
  • Leitura de jogo.

Paciência

Assim como todo jogo que envolve um certo nível de aleatoriedade, é preciso saber entender que nem sempre você terá as melhores cartas. Mais do que isso, é preciso compreender que para ser um vencedor a longo prazo, minimizando o fator sorte, você precisa priorizar situações que te dão certa vantagem, e isso ocorre na minoria das vezes.

Por isso, um dos fatores que enaltecem as habilidades do poker é a paciência. Saber esperar boas cartas, boas situações ou a ocasião certa para tomar determinada ação é crucial e minimiza o papel da aleatoriedade do jogo. Jogadores pacientes já entenderam que o poker não é jogo de azar.

Disciplina

Tão importante quanto esperar os momentos mais adequados é ter a força de vontade de tomar a ação certa, mesmo que ela seja a mais difícil. Jogadores habilidosos minimizam o papel da sorte quando sabem largar as mãos quando elas precisam ser largadas, pagam quando precisa ser pago e aumentam quando também é necessário.

Saber se disciplinar e não desviar da estratégia vencedora a longo prazo tem esse poder de “driblar” a aleatoriedade e trazer mais lucros a longo prazo, reduzindo o quanto a sorte afeta o jogo.

Controle emocional

Muitos torneios e cash games duram horas e horas, às vezes até dias. Para efetivamente reduzir o impacto da aleatoriedade, é preciso manter-se racional durante um longo tempo e não tomar decisões instintivas.

Dessa maneira, desenvolver um grande controle emocional para evitar decisões ruins é parte fundamental do arsenal de um jogador de poker vencedor. Enquanto muitos jogam poker apenas para se divertir, quem joga para vencer a longo prazo consegue agir com mais frieza e, dessa forma, toma decisões mais lucrativas, reduzindo a aleatoriedade. 

Raciocínio matemático

Pode-se dizer também que o poker não é jogo de azar por ser um jogo majoritariamente matemático. São frequentes as vezes em que um jogador, a fim de tomar a decisão correta, precisa estimar a probabilidade de suas cartas saírem na mesa, ou fazer um breve cálculo de quantas fichas ele pode ganhar ao fazer determinada aposta.

Não só isso, um bom jogador de poker, a fim de minimizar o fator sorte deve ainda o tempo todo calcular se a jogada que ele está fazendo é lucrativa a longo prazo. E tudo isso requer uma habilidade enorme, pois trata-se de um jogo de decisões rápidas. Mas tenha certeza, essa habilidade de ter um rápido e eficaz raciocínio matemático é um do pilares que minimizam o papel da aleatoriedade.

Foco

Assim como todos os objetivos e planos que temos na vida, o poker requer foco. É fácil dizer que o poker não é jogo de azar também porque os jogadores mais vitoriosos são os mais focados, capazes de manter a concentração nas jogadas certas e avaliar todas as informações disponíveis em seus mínimos detalhes.

O foco separa a habilidade da sorte e é fácil perceber por quê. Isso acontece porque mesmo com a aleatoriedade das cartas, o poker é um jogo de seres humanos, assim como o xadrez. Quem não presta atenção e faz um movimento errado, pode perder peças ou até ficar em xeque. 

A mesma coisa acontece com o poker: ainda que com as cartas sendo distribuídas de maneira aleatória, um jogador mais atencioso conseguirá identificar situações em que ele poderá blefar e ter vantagem sobre seus oponentes.

Leitura de jogo

Quem já assistiu as transmissões de poker na ESPN com certeza já viu algum jogador de poker “adivinhar” as cartas de seu adversário, pagar uma aposta com uma mão ruim e ganhar de uma mão pior ainda, ou ainda, largar a segunda melhor mão porque leu que seu oponente tinha, de fato, a melhor mão possível.

Essa é uma habilidade que separa o poker de qualquer jogo de azar que possa existir. Quem sabe ler o jogo, na maioria das vezes conseguirá saber sempre a melhor decisão a ser tomada, e, assim, minimizará o fator sorte do jogo. A máxima é simples: quem consegue ler seus adversários, tem mais informação do que um jogador comum, e logo, terá mais vantagem sobre seus oponentes, ainda que eles sejam os mais “sortudos” do mundo.

Poker não é jogo de azar, é esporte da mente!

Já sabemos que a sorte não é o principal fator determinante do poker a longo prazo, ou seja, que poker não é jogo de azar. Mas então como podemos classificar o poker? Bem, em 2010, o Texas Hold’em foi reconhecido formalmente como esporte da mente pela International Mind Sports Association (IMSA)

A IMSA é a associação internacional dos esportes da mente, a mesma que inclui o xadrez, o bridge, damas, entre outros jogos. Ou seja, atualmente, já há o reconhecimento por órgãos competentes de que, assim como o xadrez, por exemplo, a base do poker é a estratégia e a aptidão mental. 

Para ser um bom esportista do poker, é necessário ter técnica, disciplina, praticar regularmente, cuidar bem do corpo e da mente e a cada dia ir estudando e aprendendo mais sobre o jogo para manter sua vantagem sobre os adversários, exatamente igual um esporte. 

Então, se alguma vez você ouvir a falácia de que “poker é pura sorte”, você vai poder dizer não só que poker não é jogo de azar, como também que é um esporte mental reconhecido internacionalmente. 

Agora que você já sabe que poker não é jogo de azar e que depende de habilidade, que tal baixar gratuitamente nosso e-book que ensina tudo o que você precisa saber para jogar poker? 

Conte conosco também sempre que precisar de créditos para as principais salas de poker, é só chamar a DM Créditos

💻 Facebook | DM Créditos
📲 Whatsapp: (31) 9 8472-3490